Eu li

[resenha] Como eu era antes de você

Capa_Como-eu-era-antes-de-voce2

 Como eu era antes de você

Jojo Moyes

Editora Intrínseca

320 páginas

5estrelas Devorei esse livro em cinco dias. Tudo bem, ele não é dos maiores, mas a história me fisgou desde a primeira página. Em “Como eu era antes de você”, da Jojo Moyes (primeiro livro que eu leio dela!), Louisa Clark, uma jovem de 26 anos, perde o emprego e precisa procurar outro. Ela acaba conseguindo uma chance na casa de Will Traynor, de 35 anos, como “cuidadora” dele, que ficou tetraplégico após ser atropelado por uma moto. Apesar de Will contar com a ajuda de um enfermeiro, Nathan, sua mãe, Camilla Traynor, parece ter uma vaga para Lou que não exige conhecimentos médicos, nem experiência anterior.

Lou é falante, engraçada e adora se vestir de maneira diferente. Embora não saiba muito bem o que quer da vida e que caminho seguir, ela tem uma vida boa. Já Will sabia exatamente o que queria da vida, estava no caminho certo para isso, era ativo e descolado, e de repente viu tudo virar do avesso, ao ter que permanecer para sempre preso em uma cadeira de rodas, totalmente dependente de outras pessoas. Após o acidente, Will se tornou uma pessoa amarga, ranzinza e sarcástica. Do tipo que consegue afastar qualquer um que ouse chegar um mais perto.

A grande questão do livro é que Will planeja uma forma de acabar com todo esse sofrimento, mas quando Lou entra na jogada, ela fica obstinada em fazê-lo mudar de ideia. Ao mesmo tempo, com a improvável amizade que começa a surgir, Will ajuda Lou a sair de sua área de conforto e ir em busca de seus sonhos.

Bom, o resto vocês precisam ler pra descobrir! A escrita da Jojo é incrível. Você não fica cansado nem por um segundo, e a cada página se vê mais envolvido com essa história emocionante.

“Quem achou que seria uma boa ideia colocar catracas em hipódromos? Não era como se eles precisassem controlar uma multidão, certo? Como se houvesse uma horda de fãs de corridas gritando, ameaçando se amotinar se o cavalo Charlie’s Darling não chegasse em terceiro, além de garotas irritadas porque tinham de ficar em cercados longe da pista. Nathan e eu olhamos para a catraca, depois para a cadeira de Will e nos entreolhamos.

Nathan foi até a bilheteria e explicou nossa situação para a moça lá dentro. Ela inclinou a cabeça para ver Will e indicou o final da tribuna.
– A entrada para deficientes é lá – disse.

Ela pronunciou deficientes como se estivesse num concurso de dicção.(Lou)

Não vou falar tanto porque não quero dar pistas do fim do livro. Mas posso dizer que é uma história extremamente emocionante. E que vocês têêêêm que ler!!!!!!!!!!!! rsrs

Anúncios

Categorias:Eu li

Marcado como:, , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s